sábado, 10 de maio de 2008

The Strange Gardens & The Sweet Eyes, My Horizon


Quem afirmou que um horizonte tem que ser algo físico? O mundo não é o simples território dos olhos, as formas e texturas não são as regras que regem o mundo, e o horizonte não é só uma linha, é um desejo, uma vontade cujo significado pro´vem dos confins do meu espírito.
E a minha escada em espiral não é tão negra nem tão insegura como a dos secretos jardins. Encontra-se iluminado, e no chão não está uma estrela mas, sim um sol, pois é o reflexo de quem se vê, sou o reflexo do meu sol, a minha melhor amiga, aquela de sorriso mágico e palavras doces.
Quem julga é o mundo que nos rodeia mas, estando com ela isolado numa ilha ou numa serra, sinto-me em paz, como se o resto fosse apenas vagas memórias de um longo sonho, esqueci o julgamento, se adorar uma mulher sem a querer beijar é um crime, então irei ser condenado, pois as minhas intenções são únicamente as que se vêem.
Estamos agora no topo da torre, o nosso eixo do mundo, e vendo o horizonte na serra, com o meu sol a meu lado apenas desejo roubar a ampulheta ao tempo e fazer isto durar mais, pois a ponte até ao Verão ainda é longa, e a luz escasseia, e não quero que isto acabe, não quero voltar à fria rotina.
Sentados no vazio autocarro, vendo o mundo passar, absorvido nas suas tarefas, sinto-me pela primeira vez desperto. A felicidade que me desperta, que me faz ver o mundo como um lugar belo, tudo graças ao sorriso dela, da minha melhor amiga, daquela que nunca me deixou e que nunca irá. Mesmo que sonhe, nunca conseguirei estar tão vivo como nesta tarde, o meu coração na montanha, numa gruta, num jardim, ou num lago. O meu sorriso numa ponte, à espera que eu chegue e o abraçe, guardo em mim esse calor, essa magia, o sol que é uma pessoa, maior que os Deuses de pedra, mais misteriiosa que os poços do inferno, mais linda que qualquer flor que colha para ela.
Não a amo, apenas sou o irmão dela, e ela é a minha irmã, as minhas tardes de verão, a única constante do meu coração.

2 comentários:

Tony disse...

gran blog y magnificas fotos.

Martha disse...

como podes tu por sequer a hipótese de deixares de saber escrever? depois de ler linhas e entrelinhas destes textos, a impressao com que fico é a oposta.
express yourself, don't repress yourself (haha sounds familiar, doesn't it?)