quarta-feira, 29 de outubro de 2008

What do I Want?


Os dias passam, e cada vez mais sinto o mundo girar à frente dos meus olhos, o sol da minha juventude a pôr-se ans minahs costas, a minha silhueta escondendo os olhos que perscrutam.
Desejo algo mas, não sei qual é esse objecto de minha tamanha procura, não lhe conheço forma, ou aroma, apenas sei que escrevo sobre ele, quando penso que estou a escrever sobre algo, na verdade estou a escrever sobre essa coisa, sobre essa forma de ser, essa identidade, que simplesmente não conheço.
Procuro amor? Poderia dizer que sim ma,s que sei eu realmente sobre o amor, senão minutos de filmes, e uns pormenores que afectaram este mecanismo a que eu apelido de coração, uns apertos, uma sensação estranha mas, tão repentina e retorcida que apenas posso reconhecer que se a sentir de novo provavelmente já não me lembro.
Procuro reconhecimento? Está na minha essência querer ser reconehcido, penso que adoro o anonimato mas, na verdade desejo que a qualquer momento descubram quem eu sou por deaixo da minha máscara, as minhas virtudes e os meus defeitos, quem sou, e o que fiz, para onde vou, e onde estive.
Procuro a estrada mas, não me encontro já nela, cada vez perdendo mais a ideia de lar, e procurando um caminho, nem todas as estradas precisam de apssos, por vezes o espírito já andou milhares de kilómetros nestes devaneios de noites frias de um Outono que entra pelas brechas da minha janela.
Procuro a calma? Provavelmente, a minha alma tal como todas as outras encontra-se num turbilhão de pensamentos e aventuras, nem quando durmo tenho descanço, não há uma real solução apra esta aflição, cada um de nós luta pela calma, a minha aparente calma esconde os mais diveros rios de pensamentos e trovoadas de ideias, posso afirmar que quero calma mas, que daí estou longe.
E quero tudo, e quero ver tudo, o céu estrelado do deserto, o mar infindável da proa de um veleiro, a chuva como cortina dos passeios de uma janela dum quarto antigo, quero a solidão de uma estrada, a felicidade de uma praia, quero um sorriso, e um coração a que chamar meu, quero um sonho, e um objectivo, quero fazer algo que ame, quero sentir-me orgulhoso.
Quero viver.

Um comentário:

soniia disse...

Ouve o teu coração, tu vais entender...
... what do you want!

És muito por debaixo dessa máscara*